Painel 4 – Registros fósseis e a idade da Terra.

A história da Terra, o  momento de seu surgimento, os elementos presentes, o processo de formação e o aparecimento das condições que geraram a vida podem ser estudadas a partir da Geologia – ciência que estuda a Terra. 

Tópico 1 – Geologia e a importância de seu estudo

BDWebB
BDWebB

O estudo das rochas permite que venhamos a entender  o tempo geológico e os processos que ocorreram na Terra:

 

> Processos resultantes da dinâmica interna da Terra: vulcanismos, terremotos, maremotos.

 

> Processos resultantes da dinâmica externa da Terra: ação da água, dos ventos, do calor, dos seres vivos – animais e plantas (raízes).

 

Sugerimos a visita ao site abaixo, onde podemos acompanhar os resultados de um terremoto:                                                                  

Primórdios

http://gujaratearthquake.homestead.com/index.html

Tópico 2 – Os registros fósseis da vida da Terra estão nas rochas

Vale dos Dinossauros_USA_bdwEBb
Vale dos Dinossauros_USA_bdwEBb

A Terra tem uma idade estimada de 4,5 a 5 bilhões de anos.

Foi constituída por uma massa incandescente que aos poucos se resfriou. 

 

Origem da crosta terrestre

A origem de sua crosta é o material vulcânico que esfriou, as rochas chamadas magmáticas (provenientes do magma, no interior da Terra) foram expelidas pela pressão, através de vulcões e esfriaram posteriormente.

Granito_BDWebB
Granito_BDWebB

Rochas magmáticas sofrem desgastes - Com o passar do tempo, estas rochas magmáticas sofrem desgaste dos agentes externos – vento, calor, chuva, seres vivos – fungos, raízes, etc.  Seus detritos ou sedimentos são levados pela água da chuva, de pontos mais altos para pontos mais baixos, em vales, acumulando-se em camadas.

  

Conclusão -  Como as rochas vão formando a superfície em camadas, podemos estudar de camadas mais profundas para camadas mais superficiais e entender com  a superfície foi formada e que eventos aconteceram ao longo do tempo.                                                                                                                                                     Mármore

 

Sugerimos a verificação do ciclo sedimentar no site abaixo:

http://www.uc.pt/fossil/pags/sedime.dwt

Tópico 3 – Sedimentação, fósseis e radioatividade

Processo de sedimentação

Ao longo do tempo, as rochas magmáticas formaram as montanhas. 

 

Com o passar do tempo e o aparecimento da vida, a ação do sol e das chuvas, os ventos, os detritos inorgânicos ou minerais provenientes das rochas magmáticas, começam a se desfazer e, por ação destes processos de agentes externos acumulam-se, sendo carregados pela chuva e depositados em vales. 

Fósseis – com o aparecimento da vida, seres vivos, animais e vegetais, viveram na Terra em períodos distintos.  Quando morreram, seus restos foram carregados pela ação das chuvas e ventos e foram se depositar nos vales, entre detritos das rochas magmáticas ou sedimentos.  Este processo se chama sedimentação.

 

Onde encontramos fósseis facilmente?                                                                        

É comum encontrarmos pedras – quartzo, por exemplo – de piso de varanda ou piscina, com fósseis aí marcados ou incrustados.  Estes fósseis são o resultado de milhões de anos e “nos contam” sobre cada momento da Terra, a partir de sua disposição em camadas.  Encontramos também fosseis em peças de âmbar, resina fóssil de árvores.

 

Sugerimos visita ao Museu Geológico de São Paulo, onde podemos ver exemplário sobre Brasil:

http://www.igeologico.sp.gov.br/ea_museu_sala_minerais_fosseis5.asp

Tópico 4 - Radioatividade

Rochas magmáticas expelidas de vulcões_BDWebB
Rochas magmáticas expelidas de vulcões_BDWebB

A disposição das rochas sedimentares é um método bastante usado em datação.

 

As primeiras rochas da superfície - Sabemos que as primeiras rochas que existiram na superfície terrestre são rochas magmáticas e podem ser datadas entre 5 e 4 bilhões de anos, conforme o local. 

 

Métodos de datação - Sabemos que, para encontrarmos a idade de um objeto, existe um processo interdisciplinar que envolve conhecimentos de física, química, biologia, geografia com o auxílio de dois métodos de datação arqueológica: a radiometria e a análise de carbono 14.

Peixe petrificado_BDWebB
Peixe petrificado_BDWebB

Que significa isso?

Sabemos que, naturalmente, certas rochas possuem uma radioatividade natural.  A cada período de tempo emitem, expelem partículas radioativas subatômicas.  Como sabemos a composição das substâncias, especialmente o carbono 14, quando vamos datar uma certa rocha, verificamos o quanto esta rocha perdeu em termos de partículas subatômicas (perde meias vidas) de carbono 14 e podemos calcular, deste modo, sua antiguidade, datando-a.

 

Árvore petrificada

A partir daí, analisando as rochas sedimentares, combinando este método com o processo de radioatividade, podemos determinar a data de aparecimento do homem e seus vestígios materiais em cada região.

 

Sugerimos a visita ao seguinte site, onde podemos ler sobre um caso especial de datação através de radioatividade:

http://ich.unito.com.br/controlPanel/materia/view/1424

Exercício-modelo

Pesquise sobre o âmbar e como insetos pré-históricos e outros objetos foram preservados ao serem envolvidos por esta substância.  

http://www1.folha.uol.com.br/folha/bbc/ult272u321416.shtml

http://pt.wikipedia.org/wiki/Paleontologia

http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=9417&op=all

 

Apresente sua pesquisa em sala de aula ou envie seus comentários ao seu professor.

Rev-060716 Rev: 101216

Entrar em Ex-Painel 7

 

          Retornar ao Tutorial Unidade 2.


           Retornar à Área de Testes - Demos para escolher outra matéria.